• RSS
  • Delicious
  • Facebook
  • Twitter

Destaques

Em Fortaleza, o Programa Ênio Carlos é transmitido na TV Diário, Canal 22, das 17h às 20h.
Escute AO VIVO!!!
Acesse nosso canal no YOUTUBE!

Divulgue-nos!

Banner 120x240


Comentários

Seguidores

Visitantes pelo Mundo!

free counters

Total de visitantes

Siga-nos pelo e-mail

Postagens Recentes

Fotos

Loading...

Arquivos

Twitter Pessoal

Já Curtiu?!

Programa Ênio Carlos

O programa certo para quem procura alegria, diversão, bom humor e muita gente bonita!

Ênio Carlos na 810 VERDINHA

Ênio Carlos, comunicador conhecido e querido no meio rádio e Televisivo, comanda o programa Show da Manhã de segunda a sábado, das 09h às 11h:45min, na 810 Verdinha.

Ação e Reação

O programa tem como principal proposta abordar temas polêmicos que cercam a sociedade cearense e nacional. O programa "Ação e Reação" vai ao ar todas as sextas as 22h e 40min....

Bonde do Tigrão no Programa Ênio Carlos

O grupo de funk carioca participa do polêmico "Você Atende?"

Eric Glauder no Programa Ênio Carlos

Eric Glauder (SP), o “Ricardão” do programa de Ana Hickmann participa do polêmico quadro "Você Atende?" do Programa "Ênio Carlos"

Segundo os historiadores, o mesmo povo que inventou o macarrão, a pólvora, a bússola, inventou também (3.000 Anos Antes de Cristo) um instrumento musical chamado “TCHNENG”. Advinhou não é mesmo?! Exatamente! Foram os chineses que criou o precursor do acordeon, posto que este só seria inventando em 1829, por Cyrillus Demian, austríaco, que o registrou com o nome de Accordeon. Mas um instrumento que perdura até os tempos atuais e não sai da moda, não poderia ser criação de um só homem, tanto que no mesmo ano, Sir Charles Wheatstone registra a patente do mesmo instrumento, só que o chamando de Concertina. Logo o inevitável aconteceu e o acordeon encontra milhares de admiradores em todo mundo, mas somente em 1936 é publicado em Viena os primeiros métodos para o ensino do revolucionador instrumento.

Segundo Ernesto Veiga de Oliveira, a sanfona, com capacidades sonoras enriquecidas e simplificada nas suas características funcionais e estéticas, representará “a laicização do organistrum”, que, por volta do século XIII, foi destronado na música de igreja pelo órgão.
A partir do século XIII, a sanfona passou a ser utilizada quer pelo povo, quer pela nobreza. Nesta época, príncipes, trovadores e jograis, devido ao seu timbre discreto, preferiam-na para acompanhar as suas festas e cantares.

O acordeon chegou ao Brasil através dos imigrantes alemães e italianos, especialmente para os estados de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Presença forte na porção meridional e no interior do Brasil, o instrumento era comumente utilizado como forma de representação das tradições daquelas comunidades, através da execução de ritmos diversos, como o fado, a valsa, a polca.

Nas diferentes regiões por onde passou, o acordeon foi ganhando características pessoais do local, assim como diferentes denominações: sanfona, no Nordeste; gaita, gaita de foles, realejo, no Sul.

Muito difundido no país na década de 50, agradava a todos os gostos devido à sua versatilidade. É nesse contexto que surge a figura inesquecível de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, o grande responsável por popularizar o instrumento e difundir a denominação de sanfona, através do grande sucesso de sua carreira musical. Grandes nomes seguiram-no como Joaquim Gonzaga, com sua “pé-de-bode” (sanfona de oito baixos); Zé Calixto, Dominguinhos, Sivuca e o cearense e mundialmente conhecido Waldonys.
“Waldonys, este garoto é muito atrevido, com 15 anos tocando desse jeito...”
Luiz Gonzaga.

Comente em nosso blog!

AVISO: O sistema de comentários é disponibilizado aos usuários do blog Ênio Carlos exclusivamente para a publicação de opiniões e comentários relacionados ao conteúdo deste site. Todo e qualquer texto publicado na internet através do referido sistema não reflete, a opinião deste blog ou de seus autores. Os comentários aqui publicados por terceiros através deste sistema são de exclusiva e integral autoria e responsabilidade dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste site reservam-se, desde já, ao direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos, de alguma forma prejudiciais a terceiros, ou que tenham caráter puramente promocional. Caso alguém se sinta ofendido por algum comentário aqui presente, favor de entrar em contato e terei o prazer de removê-lo.